Anotações. Solidariedade à UEA contra desmonte



Todos nós precisamos nos pronunciar diante declaração feita pelo reitor da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) e ficamos alerta diante da situação precária que a instituição tem passado nos últimos anos. Não é difícil imaginar que a série de cortes orçamentários feitos por todos os governos desde início da crise econômica refletisse no ensino superior estadual. Contudo, não aceitaremos saídas privatistas para tal situação, e outra vez, precisamos debater autonomia administrativa e financeira.
Segundo o reitor Cleinaldo Costa “Ano passado deixamos de oferecer 30% de vagas para o interior. Esse ano, se essa política for mantida, por inanição financeira, nós teremos 210 salas desocupadas na UEA em 2018, fechadas no interior. Teremos menos oito mil alunos nessa universidade” (1). Isso representa que superação da condição dependente das regiões do interior pela qualificação profissional superior está ameaçada.
Acreditamos que a resposta inicial venha da própria comunidade acadêmica, onde nos cabe, como esquerda regional e movimentos sociais a tarefa de cercar de solidariedade, política e financeira, sob qualquer iniciativa dos estudantes, técnicos e professores, contra o descaso e desmontes da educação pública regional.
Nota do SINDUEA sobre sucateamento da UEA http://sinduea.org/?p=742
------

(2) Imagem do portal do Holanda
0